”Qualquer trabalho de reflexão que tenha por objetivo não só melhorar o papel do Estado e da sua ação política, económica, social e cultural como também contribuir para que a Sociedade Civil ganhe personalização, autonomia e capacidade dialógica, entre as suas organizações e o Estado, merece o meu apoio. Este trabalho, em concreto, merece o meu apoio pelo propósito cívico, pela estratégia de reflexão, que mobiliza gente jovem, diversa e competente, e, também, por promover uma agenda abrangente de «responsabilidade social»”